UMA MULHER DE ORAÇÃO

Minha foto
RIO DE JANEIRO, RJ, Brazil

Colossenses 4:2

Perseverai em oração, velando nela com ação de graças;

Provérbios 15:29

O SENHOR está longe dos ímpios, mas a oração dos justos escutará.

Atos 1:14

Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.

Romanos 12:12

Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração;

Salmos 5:3

Pela manhã ouvirás a minha voz, ó SENHOR; pela manhã apresentarei a ti a minha oração, e vigiarei.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

A PAZ DE DEUS!

 Paz Seja com todos!!!!
Quantas vezes em nossa vidas não agimos dessa
Forma ou ate mesmo pior pedimos Deus bênçãos e mais bênçãos
E quando somos abençoados somos egoísta e ganancioso que não
Pensamos em nosso próximo!!!
Muitas vezes Deus fala ao nosso coração pra abençoar o próximo
e sempre questionamos e ate mesmo falamos que e coisa da carne
so para não dar ouvido aquilo que Deus quer de nos!!!

Tempo de paz 

Um navio foi destruído durante uma tempestade em alto mar e só dois homens foram capazes de nadar até uma pequena ilha deserta. Os dois sobreviventes, não sabendo mais o que fazer, concordaram que não tinham outro recurso além de orar à Deus. Entretanto, para descobrir qual oração era mais poderosa, concordaram em dividir o território entre eles e permanecer em lados opostos da ilha.

A primeira coisa pelo qual eles oraram foi por alimento.

Na manhã seguinte, o primeiro homem viu uma árvore cheia de frutas no seu lado da terra e ele estava apto a comer sua fruta. A porção de terra do outro homem permaneceu estéril.

Depois de uma semana, o primeiro homem estava solitário e decidiu orar por uma esposa. No dia seguinte, outro navio foi destruído, e o único sobrevivente era uma mulher que nadou para o seu lado da ilha. No outro lado da ilha, nada.

Logo o primeiro homem orou por uma casa, roupas e mais alimento. No dia seguinte, como que por magia, tudo isto foi dado a ele. Entretanto, o segundo homem ainda estava de mãos vazias.

Finalmente, o primeiro homem orou por um navio, de modo que ele e sua esposa pudessem deixar a ilha. De manhã, ele encontrou um navio ancorado no seu lado da ilha. O primeiro homem abordou o navio com sua esposa e decidiu deixar o segundo homem na ilha. Considerou que o outro homem era indigno de receber as bênçãos de Deus, já que nenhumas de suas orações tinham sido atendidas.

Quando o navio estava por partir, o primeiro homem ouviu uma voz explodindo do céu,
- Por que você está deixando seu companheiro na ilha?- Minhas bênçãos são só minhas, já que eu é que orei por elas. As orações de meu companheiro ficaram todas sem respostas e então ele não merece nada. Respondeu o primeiro homem.
- Você está equivocado! A voz o repreendeu. - Ele fez apenas uma oração, que eu respondi. Se não fosse por isso, você não teria recebido qualquer de minhas bênçãos.- Conte-me, o que ele pediu em suas orações? O primeiro homem perguntou à voz.
- Orou para que todas as suas orações fossem atendidas.


Crer é ver a vida pelo avesso

Tema: Crer é ver a vida pelo avesso

Texto: Habacuque 3-17-19


Ilustração: Deixa eu contar uma história pra vocês sobre uma indústria de calçados que queria desenvolver um projeto de exportação de sapatos para a Índia. Ela mandou dois dos seus melhores consultores e vendedores a pontos diferentes do País para fazer as primeiras observações do potencial daquele futuro mercado. Alguns dias depois, um dos consultores enviou o seguinte fax para a direção da indústria:

"Senhores, cancelem o projeto de exportação de sapatos para a Índia. Aqui ninguém usa sapatos ainda"

Sem saber deste fax, o outro consultor mandou o seguinte e-mail:

"Senhores, tripliquem o projeto de exportação de sapatos para a Índia. Aqui ninguém usa sapatos ainda"

A mesma situação era um gritante obstáculo para um consultor, mas uma oportunidade inigualável para o outro. De forma semelhante, quase tudo na vida pode ser visto com focos, interesses e abordagens diferentes de ver e querer.

A sabedoria popular traduz essa situação com a seguinte frase: "Os tristes acham que o vento geme; os alegres e cheios de esperança, afirmam que ele canta"


Explicação do texto: Habacuque é um profeta sem pátria e sem sobrenome, pouco se sabe sobre a história deste homem, ele foi contemporâneo ao profeta Naum, viveu por volta do ano 600 a.C. Mas algumas características suas ficam muito evidentes no texto. Provavelmente ele estaria envolvido com algum ministério do templo e talvez fosse até mesmo levita.

O que se sabe é que Habacuque testemunhou a transição do domínio Assírio, dos caldeus para o domínio persa babilônico. A Assíria é descrita no texto do profeta como a insaciável e aquela que devora os povos. Aquela que confia na sua própria força e na sua rede como um deus.

São tempos de muita opressão, violência e injustiça. No início do livro o profeta se mostra ansioso clamando por um socorro que não vem. A impressão que o profeta tem é que Deus se esqueceu de fazer justiça ao oprimido e ao seu povo.

Mas quando o profeta se prontifica a buscar ao Senhor, ainda que pareça demorada a resposta vem.

O livro do profeta Habacuque é um convite à esperança, a crer na ação de Deus ainda que ela pareça demorada. Nós podemos confiar que a palavra de Deus virá como livramento mesmo que pareça que nós pereceremos diante das aflições e amarguras da vida.


Tópico 1- Confie na resposta do Senhor além do que você vê!

A primeira coisa que eu aprendo com este texto de Habacuque é que Deus não age naquilo que os nossos olhos vêem ou nas circunstâncias que a vida nos diz como elas devem ser, mas Ele age até mesmo nas impossibilidades.

Habacuque não conseguia mais ver a flor da figueira, os frutos da videira, nem o óleo produzido pela oliveira. As ovelhas haviam sido roubadas e o gado exterminado, mas ele cria no que o coração dizia existir ou que viria a existir no Senhor. Ele cria na esperança de viver por fé e não por visão.


Tópico 2- Mesmo que tudo ao seu redor seja dor, morte e destruição, encontre o lugar do louvor e da adoração a Deus pela certeza de que sua promessa de paz se cumprirá.

A alegria jubilante do louvor é a nossa confiança naquilo que Ele, o Senhor fez, faz e fará em nossas vidas independente das circunstâncias que nos cercam. É por fé e não pelas situações da vida que nos alegramos no Senhor. É a certeza de sua presença poderosa e vitoriosa que enche o coração de celebração.

No Novo Testamento, o livro Atos dos Apóstolos relata a experiência de Paulo e Silas quando estavam presos. Eles haviam recebidos muitos açoites e haviam sido encarcerados porque estavam pregando o Evangelho, mas a esperança da Eterna Glória estava em seus corações. Eles estavam dispostos a morrer naquela prisão se preciso, mas a gratidão que eles ofertaram a Deus em forma de cânticos provocou o poder libertador de Deus a favor deles.

As cadeias da morte e da desesperança foram quebradas pelo poder da adoração confiante.

Esta é a alegria que não se baseia no que os olhos vêem, mas no que o coração crê para justiça de Deus em nós.


Tópico 3- Saiba encontrar no Senhor a sua fortaleza!

No versículo 16 do livro de Habacuque (Ouvi-o, e o meu íntimo se comoveu, à sua voz, tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e os joelhos me vacilaram, pois, em silêncio, devo esperar o dia da angústia, que virá contra o povo que nos acomete.), o profeta sente os joelhos se enfraquecerem diante do medo da morte, ele sente como se os ossos estivessem apodrecendo de medo. Mas no versículo 19 (O SENHOR Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente.) ele se volta para quem o faz forte.

É esta confiança na força de Deus e não na nossa que mudará as perspectivas de nossas vidas.


Conclusão: É o modo como olhamos para a vida que nos fará perceber a alegria da salvação. O Senhor Jesus disse que “se nossos olhos forem bons nossa própria vida será iluminada”.

Existem pessoas que perderam a capacidade de crer, que já não conseguem perceber o poder do Senhor de transformar o medo em confiança, a destruição em possibilidade de reconstrução. Mas o Deus que responde mesmo em meio à dor e à perda nos convida a confiar novamente no seu braço forte.

Qual é a figueira da sua vida que não dá mais flores? Qual é o fruto que foi arrebatado da sua videira existencial?
É tempo de redescobrir a fé que nos capacita a ver o mundo pelo avesso, na perspectiva de Deus.


A bênção de ser um derrotado



Ninguém gosta de perder... A perda sempre gera momentos de dor, angústia, frustração, insegurança em relação ao futuro e quase nunca estamos preparados emocionalmente para perder, seja pela surpresa, pelo inesperado que nos atropela de repente ou por precisar abrir mão de algo importante. Numa sociedade viciada em ganhar, onde, desde muito pequenos, somos adestrados e incentivados a agir sempre competitivamente em todas as coisas, aprendemos que somente os fracos perdem.

Em tempos como os que vivemos, a derrota parece ser o não sucesso, o não se sobressair tanto no mercado de trabalho como na conquista de uma pessoa desejada, não alcançar algo que se quer ou perder para alguém mais forte, aparentemente melhor preparado que a gente.

Não é tão incomum, e aliás está se tornando uma doença crônica que vai se alastrando incontrolavelmente, ouvir até mesmo os ambientes religiosos reproduzindo o velho discurso a favor da "vitória" a qualquer custo. Mesmo que para isto seja preciso abrir mão do bom senso, do Evangelho puro e simples ensinado por Jesus, não como um meio de ganhar tudo o que se quer ou se deseja, mas, mesmo na aparente derrota, encontrar o caminho da consciência pacificada de que todas as coisas cooperam sempre para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados segundo um propósito infinitamente maior do que perder ou ganhar. Até mesmo a perda ou o não ser atendido na petição que fazemos se torna motivo de glória e livramento incontáveis vezes. Na perspectiva do Reino nem sempre os "vitoriosos", os "fortes" ou aqueles que chegam em "primeiro lugar" cheios de "honras" herdarão a terra.

Tenho visto uma geração inteira dentro dos templos/mercados pagando, e pagando muito caro, alguns dão o que não podem para tentar se tornar "vitoriosos" segundo as suas próprias perspectivas viciadas e distorcidas. Dão ofertas/oferendas generosas, fazem pactos, propósitos, compram o favor das entidades ou das forças e elementos da natureza afim de se tornarem imbatíveis. Querem fechar o corpo, ganhar força e poderes sobrenaturais para jamais perderem. Como se fosse possível, tentam até mesmo comprar o "in-comprável", acham que Deus é um negociador que distribui bens, fortuna e sucesso em troca de moedas, sacrifício ou serviço abnegado. Eles até ganham alguma coisa, conquistam lugares, pessoas, situações e demandas, mas acabam perdendo o essencial da vida. "Ganham" sempre, mas ganham sem paz, sem alegria, sem sabor e sem verdade.

Precisamos entender que nossa limitada e frágil humanidade, nossa derrota diante das vitórias que provocam mais mal do que bem, na verdade, é uma bênção. É exatamente a capacidade de perder que nos faz crescer para a vida. A perda não é sinal de fraqueza, mas sim de força pois é neste momento que a consciência de que não somos indestrutíveis cresce ou que nossa aparente força nada é, que descobrimos o dom do quebrantamento. Por incrível que pareça, o poder de Deus em nossas vidas se aperfeiçoa mesmo é na fraqueza, no reconhecimento de que o controle de todas as coisas é somente Dele. Perder ou ganhar, neste sentido tanto faz, é só mais um aprendizado.

A arrogância dos "vencedores" e dos "poderosos" é, de fato, a anti-vitória. Quem ganha sempre forçado ou comprado, está acumulando para si próprio uma perda irrecuperável, a destruição dos valores fundamentais da vida, da segurança de passar pelo vale da sombra da morte sem temer mal algum porque a presença Daquele que habita o coração dos quebrantados e humildes o acompanha.

Não! Eu não quero ganhar sempre, decretado, comprado ou profetizado... Ganhando ou perdendo, vou seguir minha vida habitando com Aquele que me faz mais do que vencedor até mesmo nas derrotas que me sobrevém, sendo seguido pela bondade e pela misericórdia todos os dias da minha vida.

Eu não sei se amanhã eu vou ganhar ou perder, a única certeza que está viva e pulsante no meu coração, todos os dias, é que eu sei em Quem tenho crido e sei também que Ele é fiel e poderoso para me guardar até mesmo no dia da derrota, no dia mal.


O Deus que chamou para junto de si os fracos e sobrecarregados te abençoe rica, poderosa e sobrenaturalmente!
__._,_.___


Pai nosso estendido!



Pai nosso que estás no céu, sim! Deus todo-poderoso, criador de todas as coisas, a quem temos a aconchegante liberdade para chamar de paizinho e amigo.

Santificado seja o teu nome, porque apesar da tua infinita e incompreendida graça sobre minha vida, mesmo assim, ainda não sou digno de, abaixando-me, desatar-lhe as sandálias dos pés.

Venha a nós o teu Reino de justiça, paz e alegria no Espírito Santo.

Seja feita a tua vontade na terra, na mesma forma e autoridadecomo ela é feita e praticada nos céus. Porque nem a morte, nem os anjos, nem os principados, nem poderes, nem altura, nem profundidade, nem as coisas do presente ou do porvir podem resistir ao amor, à justiça e ao bem do teu querer.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje, porque basta a cada dia a sua própria luta, o seu cansaço. E o amanhã, de fato, só pertence a ti. Portanto dá-nos nosso sustento com a medida certa do hoje, do agora, para que amanhã nos venha um novo pão, o pão do tempo certo. 

Perdoa as nossas dívidas, assim como temos perdoado a quem nos tem ofendido, com a mesma intensidade que deixamos de julgar e tentar exercer justiça própria para com os nossos inimigos. Com a mesma disposição de não imputar culpa contra aqueles que nos magoaram ou esbofetearam a face. Sim! Podes esquecer de nossos pecados com a mesma voracidade com que esquecemos das injustiças que sofremos incontáveis vezes através dos que nos odeiam e querem nosso mal.

Não nos deixe cair em tentação, porque se andarmos sozinhos, através de nossas próprias vontades, certamente percorreremos os caminhos da morte e da destruição não só nossa, mas de todos os que amamos e nos rodeiam.

Mas livrai-nos do mal, como a ursa defende seus filhotinhos com a própria vida e força.

Porq
ue teu é o Reino, nossas decisões, o Poder, nossas ações, a Glória e nosso louvor pelos séculos dos séculos e de eternidade a eternidade.

Amém! Assim seja com verdade

A arte de amar...


Conta uma velha lenda dos índios Sioux, que uma vez, Touro Bravo, o mais valente e honrado de todos os jovens guerreiros, e Nuvem Azul, a filha do cacique, uma das mais formosas mulheres da tribo, chegaram de mãos dadas, até a tenda do velho pagé da tribo...

— Nós nos amamos... e vamos nos casar - disse o jovem. E nos amamos tanto que queremos um feitiço, um conselho, ou um talismã... alguma coisa que nos garanta que poderemos ficar sempre juntos... que nos assegure que estaremos um ao lado do outro até encontrarmos a morte. Há algo que possamos fazer?

E o velho emocionado ao vê-los tão jovens, tão apaixonados e tão ansiosos por uma palavra, disse:

— Tem uma coisa a ser feita, mas é uma tarefa muito difícil e sacrificada... Tu, Nuvem Azul, deves escalar o monte ao norte dessa aldeia, e apenas com uma rede e tuas mãos, deves caçar o falcão mais vigoroso do monte... e trazê-lo aqui com vida, até o terceiro dia depois da lua cheia. E tu, Touro Bravo - continuou o pagé - deves escalar a montanha do trono, e lá em cima, encontrarás a mais brava de todas as águias, e somente com as tuas mãos e uma rede, deverás apanhá-la trazendo-a para mim, viva!

Os jovens abraçaram-se com ternura, e logo partiram para cumprir a missão recomendada... no dia estabelecido, à frente da tenda do pagé, os dois esperavam com as aves dentro de um saco.

O velho pediu, que com cuidado as tirassem dos sacos... e viu que eram verdadeiramente formosos exemplares...

— E agora o que faremos? - perguntou o jovem - as matamos e depois bebemos a honra de seu sangue?

— Ou as cozinhamos e depois comemos o valor da sua carne? - propôs a jovem.

— Não! - disse o pagé - apanhem as aves, e amarrem-nas entre si pelas patas com essas fitas de couro... quando as tiverem amarradas, soltem-nas, para que voem livres...

O guerreiro e a jovem fizeram o que lhes foi ordenado, e soltaram os pássaros... a águia e o falcão, tentaram voar mas apenas conseguiram saltar pelo terreno. Minutos depois, irritadas pela incapacidade do vôo, as aves arremessavam-se entre si, bicando-se até se machucar.

E o velho disse: — Jamais esqueçam o que estão vendo... este é o meu conselho. Vocês são como a águia e o falcão... se estiverem amarrados um ao outro, ainda que por amor, não só viverão arrastando-se, como também, cedo ou tarde, começarão a machucar-se um ao outro... Se quiserem que o amor entre vocês perdure...

Voem juntos... mas jamais amarrados.


O Senhor que nos convida à liberdade de amar te abençoe rica, poderosa e sobrenaturalmente!

Deus coloca uma vírgula onde existe um ponto final



Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Agar e lhe disse: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está. Ergue-te, levanta o rapaz, segura-o pela mão, porque eu farei dele um grande povo. Abrindo-lhe Deus os olhos, viu ela um poço de água, e, indo a ele, encheu de água o odre, e deu de beber ao rapaz.” Gênesis 21:17-19


Quantas vezes você passou por uma situação desesperadora como a de Agar? Quantas vezes você se sentiu abandonado em meio ao deserto?

O deserto é um lugar seco, árido, quente, sem expectativas... É um lugar de solidão, de angústia. Os desertos que enfrentamos na vida são assim: cruéis. Eles machucam, marcam, magoam...

Outro dia, li uma frase impactante: “DEUS COLOCA UMA VÍRGULA ONDE EXISTE UM PONTO FINAL”. Todas as vezes que se sentir perdido, no meio do deserto, lembre-se disso. Para Agar e Ismael aquele era o fim, mas Deus decidiu que ali seria um recomeço. Esta é uma grande lição para nós. Podemos aprender algumas verdades a partir do texto:

1) Deus usa o deserto para nos atrair até Ele.

Num jardim há tantas flores, tantas variações de cores e formas... No deserto não existe nada. É areia por todos os lados. A paisagem não muda! Quando está tudo bem em nossas vidas, quando tudo parece caminhar conforme desejamos, muitas vezes nos esquecemos até de agradecer a Deus. Existe tanta coisa para se fazer, tantas pessoas em volta, tantas distrações. Nos momentos difíceis, quando atravessamos os “desertos” nas nossas vidas, temos somente Deus. Nesses momentos nosso clamor vem do fundo do coração.

2) Deus quer que você faça a sua parte.

O anjo disse a Agar: “Ergue-te, levanta-te!” Deus não se agrada de pessoas que desistem, que ficam prostradas. Diante das dificuldades, não devemos parar. Devemos acelerar nossos passos, com os olhos firmes, fitos no Senhor. Deus providenciou a água, mas Ele não a levou ali, onde Agar estava prostrada. Ela precisou levantar-se, ir até o poço, encher de água o odre. Ela precisou fazer a parte dela. Precisou agir! 

3) Deus faz infinitamente mais do que pedimos ou pensamos.

Naquele momento, um copo de água seria a salvação de Agar e Ismael. A sede devia ser tanta que um só copo já seria o bastante.. Mas Deus faz infinitamente mais. Ele não providenciou um copo, Ele deu um poço!!! Eles saciaram não só seus corpos para aquele momento, mas ainda tiveram provisão para continuar a jornada. O nosso Deus  “Deus proverá”. Se Ele fez por Agar e Ismael, fará também infinitamente mais por mim e por você!

A CORUJA E O FALCÃO






Certa vez um homem observou uma coruja que estava junto à janela. 
Ela caiu e o distraiu da oração, mas ele não deu muito importância a ela.
 Nos outros dias, ele observou que a coruja permanecia naquele lugar e parece que se estabelecera ali. 
Dia após dia ele pôs-se a observar aquela coruja. 
Notou que ela quase não se movia. 
Começou a incomodar-se com aquela ave, ela ocupava mais tempo de sua atenção que a oração.
 Como veio parar ali, se não comia e uma vez até chegou a mexer com ela para ver se realmente era uma coruja de verdade. 
De tanto observar, notou que a ave era cega e isso encheu mais ainda sua cabeça de perguntas. 
Até que um dia, notou que um falcão entrava na igreja com algo entre os bicos.
 Eram algumas minhocas ou algum inseto e que servia de alimento para a coruja. 
Ele maravilhou-se com o que viu e chegou a coçar os olhos para ver se enxergava direito: O falcão entrava na igreja para alimentar a coruja, da mesma forma como faria com um de seus filhotes.

Imediatamente o piedoso homem começou a louvar o Senhor e a se perguntar a razão de tamanho milagre. Jesus diz que Deus cuida até dos pássaros com o cuidado de um pai. 
Sentiu enorme consolação ao pensar em um Deus amoroso, que coloca um falcão para cuidar de uma mísera coruja. 
O que não faria Deus por ele? 
Sentiu o coração vibrar ao perceber que Deus também cuidava dele com o mesmo carinho com que cuidava daquela ave.

No entanto sua consolação também lhe trouxe a moção interior de que Deus lhe revelava algo único. 
Refletiu e decidiu vender tudo o que tinha e colocar-se ao único cuidado do Senhor. 
Ponderou que era apegado demais aos seus bens e que Deus o chamava para viver uma vida de pobre ,dependendo unicamente da providência divina, pois ele valeria mais que milhões de coruja.

Saiu de sua casa e colocou-se como mendigo na porta da mesma igreja que costumava freqüentar. 
No entanto começou a ter dificuldades. 
As pessoas o tinham conhecido como rico comerciante e não entendiam porque ele estava ali. 
Alguns achavam que tinha endoidecido; não lhe davam esmolas e ele começou a passar fome. 
Desolado e entristecido, pensava que Deus o tinha abandonado. 
Renunciara a tudo para viver da providência de Deus e Deus não aceitou sua renúncia. 
Revelou sua desolação e procurou um pastor. 
Ao que o pastor lhe perguntou:
– Você tem certeza que foi Deus quem lhe pediu para viver como mendigo?
– Claro, a experiência com a coruja me mostrou que Deus sempre cuida de quem precisa, eu não tinha como duvidar! – Respondeu convicto.
O pastor o olhou serenamente e com muita compaixão lhe perguntou:
– Você tem certeza que Deus o chamava a ser coruja? Não lhe estaria chamando a ser falcão?

Muitos agem como verdadeiros fariseus abdicando de tudo que tem para viver uma vida pobre que aguça a compaixão das pessoas. 
Deus nos tem chamado para sermos falcões, libertando pessoas, levando amor, consolo e sustento. 

É claro que Deus nos trata como à coruja, mas nos chamou para sermos como o falcão. 
Se você decidir assumir seu papel como falcão, Deus lhe conduzirá exatamente onde há uma coruja precisando de alimento. 

A ARTE DE RECOMEÇAR




“A grandeza humana não está na coragem com que recebemos os infortúnios, nem quando enfrentamos com heroísmo os momentos mais difíceis. A grandeza está na nossa capacidade de prosseguir”.


Esta frase estava escrita num cartaz afixado em algum lugar público por onde passei. Li por várias vezes e, depois de analisá-la, não pude concordar 100% com ela. Eu acredito que haja, sim, nobreza humana na coragem e no heroísmo com que enfrentamos as adversidades, mas a frase me fez refletir sobre o quanto é difícil o recomeço para qualquer ser humano, depois de atravessar um momento trágico na vida. Mais nobre é aprender a dar a volta por cima e recomeçar! Posso aqui enumerar uma porção de coisas que nos abalariam hoje e que poderiam nos deixar sem forças para recomeçar e prosseguir a caminhada, mas isto nem é necessário, todos sabemos muito bem o que é a dor de uma perda, seja ela qual for, material ou humana.


A perda de um emprego, do imóvel onde moramos, do carro que não conseguimos pagar ou de qualquer outro bem material, pode abalar bastante uma família inteira, que encontrará dificuldades para reorganizar a vida depois. Já a perda de uma grande amizade, de um amor que não deu certo ou mesmo a morte de alguém com quem convivemos e amamos, nos abalam a ponto de pensarmos que aquilo é motivo mais que suficiente para desistirmos de lutar e de continuarmos a viver. Algumas pessoas desejam até a morte.


Sem dúvida, não é fácil não! Só quem já viveu grandes perdas pode saber como é difícil um recomeço, mas eu garanto que se estão aqui para contar a história, é porque de alguma forma ou de outra enfrentaram e não se entregaram à dor. Se foi com heroísmo ou não, não importa, prosseguiram. O que temos que reconhecer é que durante aquele momento de dor extrema, no ápice do sofrimento, Deus estava lá, bem juntinho, ajudando a passar pela luta. Em nenhum momento estivemos sozinhas, podem ter certeza. Por que então o Senhor não estaria conosco no recomeço de tudo? O segredo para um bom recomeço é olhar para o alvo, que é Cristo, e seguir a vida de mãos dadas com Ele.

“Porque eu, o Senhor teu Deus, te tomo pela tua mão direita; e te digo: Não temas, eu te ajudo.” Isaías 41:13

O PRIMEIRO PASSO É NOSSO, O RESTO É COM DEUS



Posso garantir que muitas pessoas que passam por aqui tem alguma coisa em sua vida que as impedem de chegar a Deus: algum hábito pecaminoso difícil de se deixar, algum ressentimento guardado do qual jamais se livrou, alguma ferida ainda aberta em sua alma ou sentimentos malignos que não sabem controlar. Todas sabem que é preciso se livrar de tais coisas e nem sempre é por falta de tentativa. Talvez o caminho que estão buscando para se resolver isto não seja o certo ou então ainda não tem a real consciência de quais sejam seus erros. Conheço algumas pessoas que têm uma vida religiosa “exemplar”, mas não conseguem enxergar seus próprios defeitos, só os dos outros. É importante reconhecermos nossos defeitos e nos livrarmos deles agora, se queremos uma vida com Deus. Como? “Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.” Tiago 4:10

A todas estas pessoas, tenho boas notícias! A Palavra de Deus é bem clara quando nos diz que é possível se chegar a Deus somente através de Cristo Jesus, que está vivo, exatamente aí onde você está e pronto pra te ouvir, perdoar, libertar, curar e fortalecer. Esta é a primeira regra e nem adianta tentar de outra forma,  porque não vai dar certo mesmo! (João 14:6 diz assim: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”).

Bem, depois de termos entendido que somente através de Jesus é que podemos chegar à presença de Deus,  a próxima coisa a fazer, é tomar a iniciativa mais importante de nossas vidas, que é a renúncia a tudo aquilo que tem impedido de alcançar uma convivência mais direta e íntima com o Senhor, sem o “fantasma” da acusação o tempo todo em nossa mente. Quem é que pode ter uma intimidade com Deus, se sua consciência o acusa de alguma coisa, por menor que seja? Assim diz a Bíblia: “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós” – Tiago 4:8  

Pode ser que o que tem lhe impedido de alcançar o coração de Deus seja algo que acha ser humanamente impossível de se resolver, porém quando Deus vê diante dele alguém que já fez tudo direitinho, reconheceu seus defeitos, se humilhou, confessou, abandonou o pecado ou perdoou a todos, então O Pai não resiste...Como eu lhes disse, meus amados, O RESTO É COM ELE!

ESCREVA UMA CARTA PRA DEUS




Deus escreveu uma longa carta e a enviou a cada um de nós, seres humanos: a bíblia.
Nela o Senhor colocou exatamente tudo o que achou necessário dizer a mim e a você, de forma bastante explicada, muitas vezes até repetitiva, pra que não deixasse dúvidas acerca de nada. Deus abriu para nós o seu coração, usou linguagem direta ou figurativa, usou metáforas para exemplificar o que realmente queria dizer sobre algumas questões importantes, para que, assim, todos nós entendêssemos melhor e mais facilmente o que queria nos dizer.
Pois bem, amadas, assim como Ele mesmo fez, que tal nós também escrevermos uma carta ao Senhor? Poderíamos falar sobre tudo o que se passa dentro de nós, nossos medos, desejos, sentimentos ruins, traumas, complexos, ódios, rancores, mágoas, frustrações... Poderíamos escrever uma longa carta e colocar para fora tudo o que está há anos guardado dentro de nossa mente e, conseqüentemente, em nosso coração. Falar das feridas que não cicatrizam e que nos impedem de vergraça na vida. É quase certo que a gente chore ao escrever, mas não tem problema. As lágrimas que molharão o papel são tão ou mais importantes que as palavras escritas alí.

"Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós".I Pedro 5:7

Na mesma carta, seria interessante dizer ao Pai algo de bom, coisas que precisamos agradecer a Ele, reconhecer sua superioridade sobre tudo, palavras de carinho e gratidão sobre coisas específicas que já nos fez e falar-lhe o quanto estamos felizes por isto. Certamente que o alegraríamos com o nosso reconhecimento! Quem é que não gosta de saber que está agradando naquilo que faz aos outros e ainda é agradecido por isto, não é mesmo? A ingratidão é o que há e pior para darmos a alguém que nos fez algo de bom, por menor que seja o favor. Fere profundamente. Sejamos diretas, porque Deus prefere assim. Temos que escrever sem rodeios e sem mentiras, porque o Pai é a pessoa mais íntima, amorosa e compreensiva que você tem por perto e está atenta a tudo. Não tente enganá-lo, porque isto não será possível.

Ao final, podemos dizer o que esperamos para o futuro, pedir-lhe (sempre em nome de Jesus) o que mais quer o nosso coração, mesmo que nos pareça absurdo pedir certas coisas. Tracemos metas, façamos planos e uma lista de prioridades para o ano que vem e coloquemos tudinho no papel para que Deus esteja ciente do que realmente tem importância pra nós. Depois da carta pronta, coloquemos em um envelope, lacramos bem, ajoelhemos sobre a carta e a apresentemos ao Senhor com uma oração. Em seguida temos que guardar a carta em lugar seguro e sempre que se lembrarmos, apresentemos novamente a Deus em oração. Será um jeito diferente de falar com Deus, coisa de filha para pai, e certamente Ele nos fará grandes coisas.

Vou lhe dar uma dica importante: Seja sempre específica naquilo que pedir a Deus, como o próprio Deus nos ensina em Marcos 10:46-52

“Jesus ia a entrar na cidade de Jericó, quando passou por um cego, que gritou:
- " Tem misericórdia de mim e ajuda-me." Ao que Jesus lhe perguntou:
- "O que queres de mim?" Foi então que o cego lhe falou especificamente:
- "Senhor, que eu tenha vista". Então Jesus curou-o.”
Repare que Jesus sabia muito bem o que o cego precisava, mas Jesus só respondeu quando ele foi específico, e não quando disse: "Tem misericórdia de mim".


OITO PASSOS PARA RECEBER A RESPOSTA À SUA ORAÇÃO
1) Decida e seja específico naquilo que quer de Deus.
2) Procure uma passagem bíblica que lhe prometa aquilo que quer pedir a Deus.
3) Antes de pedir, medite nessas promessas.
4) Faça a oração ao Pai, no Nome de Jesus.
5) Acredite que recebe a resposta, no momento em que orou.
6) Enquanto espera pela materialização do pedido, louve a Deus.
7) Recuse-se a duvidar.
8) Continue a meditar nas promessas bíblicas, que usou.

I João 5:14-15 - "E esta é a confiança que temos nele, que se pedirmos alguma coisa, segundo a Sua vontade, Ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos".

E SE NÃO HOUVER AMANHÃ?




Gosto muito de rir, rio de tudo o tempo todo, sou muito bem humorada e amo bater um bom papo em roda de amigos, em casa, no pátio da Igreja, no meu trabalho, etc... Nesses momentos procuro falar apenas sobre coisas positivas, sobre as qualidades das pessoas ou sobre algo que possa descontrair, ajudar ou acrescentar coisas boas a todos ali. Não perco tempo falando mal de quem quer que seja, porque não posso me julgar superior a ninguém. Se alguém está sempre falando mal ou apontando os defeitos de outra pessoa, por pior que seja a  pessoa, é porque se julga melhor ou superior a ela e não enxerga seus próprios defeitos. Pensa que está acima do erro, acima do pecado e que seus “pequenos erros” não são significantes. Coisa feia é a soberba, a falta de auto-crítica e de humildade!

Mas o que quero dizer a vocês hoje, é que de vez em quando, em uma ou outra reunião de amigos, só pra fazer daquele momento descontraído um momento também de reflexão positiva, eu pergunto a todos: “o que cada um de vocês faria agora, se soubesse que lhe resta apenas 1 hora de vida?” Digo que todos tem 30 segundos pra pensar e responder, se quiserem, aquilo que acha indispensável fazer. Alguns dizem a verdade e até se emocionam. Outros se calam e se sentem envergonhados. Outros mentem, dizem não ter nenhum problema pendente. Será? Taí um exercício de reflexão importante a ser fazer sempre.

Por muitas vezes, me fiz a mesma pergunta e confesso que me entristeci um pouco com as respostas que me dei.  Eu vi que é muito pouco tempo para correr de um lado pra outro e abraçar as pessoas,  procurar ou telefonar e pedir perdão a tanta gente, pouco tempo para falar com todos aqueles a quem magoei um dia, pouco tempo para se resolver as coisas pendentes ou para ajudar as pessoas que sempre esperaram a minha ajuda. Penso que 1 hora apenas é muito pouco para falar do amor de Deus para as pessoas que conviveram comigo por anos, mas que jamais ouviram uma só palavra a respeito de Deus. Senhor quanto desperdício de tempo em minha vida! Eu podia ter feito todas essas coisas muito antes. Perdoe-me, Senhor!

Pois agora, meus irmãos, eu quero lhes fazer algumas perguntas:
E SE NÃO HOUVER AMANHÃ? Como está a sua vida? como está o seu coração, a sua comunhão com as pessoas, com sua família, com a Igreja e com Deus? Está mesmo tudo em ordem? Sua alma está verdadeiramente tranqüila hoje? Parem para pensar um pouco nisto. O momento é agora, é já. Se existe alguma coisa, não deixe pra depois, resolva. Deitem-se tranquilos, sintam alegria na alma, sintam paz de espírito, paz com Deus e com todos.


Devemos reconhecer que somos frágeis e que breves são os nossos dias: 

JÓ 9: 25 e 26 – “E os meus dias são mais velozes do que um correio; fugiram, e não viram o bem. Passam como navios veleiros; como águia que se lança à comida.”

Salmos 89:47 - “Lembra-te de quão breves são os meus dias; por que criarias debalde todos os filhos dos homens?”

Salmos 39:4-6 - “Faze-me conhecer, SENHOR, o meu fim, e a medida dos meus dias qual é, para que eu sinta quanto sou frágil. Eis que fizeste os meus dias como a palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti; na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade. Na verdade, todo homem anda numa vã aparência; na verdade, em vão se inquietam; amontoam riquezas, e não sabem quem as levará.”

Hebreus 10:37 – “Porque ainda um pouquinho de tempo, E o que há de vir virá, e não tardará.”